Musicalização na infância ajuda no desenvolvimento cerebral, social e motor

Os principais benefícios podem ser vistos na expressão, na criatividade, na audição, na fala, entre outros.

Alguns estímulos que ocorrem na vida das crianças podem ser essenciais para o desenvolvimento e o amadurecimento de diversas habilidades. A musicalização é um deles, que traz inúmeros benefícios que poderão ter reflexos ao longo de toda a vida.

Aliás, o interesse do bebê ou da criança por sons é espontâneo. Basta observarmos a reação que eles têm quando descobrem um barulho diferente, um novo som emitido ou qualquer descoberta sonora que acontece ao seu redor. Talvez isso se explique pelo fato de a audição ser o primeiro sentido a se formar durante a gestação.

As consequências mais comuns que podemos notar com a musicalização infantil são intelectual, auditiva, sensorial, de fala, de leitura e de coordenação motora. Esse desenvolvimento incentiva questões como a facilidade de expressão, a socialização, entre outras competências.

Uma pesquisa do Instituto do Cérebro da Universidade da Carolina do Sul, divulgada pelo jornal Gazeta do Povo, apontou que a música, por meio de impactos no cérebro, é capaz de amadurecer com mais velocidade a via auditiva e ter, como consequência, o aumento da neuroplasticidade – capacidade do corpo de produzir e modificar conexões neurológicas.

Facilitando aprendizados

Diante desse progresso cerebral, a música permite o reconhecimento de padrões devido à quantidade de repetições que exige. Essa característica tem como ganho o desenvolvimento de exercícios matemáticos, por exemplo.

A musicalização infantil vai além do simples fato de ouvir música ou aprender um instrumento. A realização de atividades diversas e que proporcionem envolvimento com a música fazem parte deste aprendizado e podem ter reflexos como habilidades psicomotoras e uma melhor noção espacial.

Tudo isso sem considerarmos os grandes benefícios que vemos também na criatividade, na expressão, na sensibilidade e na socialização da criança, como já citado.

Quando começar o processo de musicalização?

A partir dos seis meses de idade de um bebê, já é possível dar início a um processo de estímulo musical na vida da criança. Cantar canções infantis é uma forma de criar o contato e o vínculo do pequeno com a música. Além disso, quanto mais variadas em estilo forem as “músicas”, mais ágil será o aprendizado musical no futuro.

Se não bastassem todos os reflexos positivos vindos do contato musical, este tipo de aprendizado é, ainda, agradável e prazeroso. Através da música, as atividades se tornam divertidas, interessantes e rentáveis no desenvolvimento infantil.

Parte 2: instrumento musical

Quanto antes iniciar o aprendizado do instrumento, melhorApós todo esse processo de contato com o meio musical, aprender um instrumento é uma segunda etapa. Nesta fase, há o aperfeiçoamento daquilo que já foi inicialmente desenvolvido e também a melhora na concentração, na memorização e na facilidade de trabalhar em equipe.

Já foi comprovado cientificamente que a área frontal do cérebro se torna mais desenvolvida quando crianças iniciam esse aprendizado antes dos 5 anos de idade. Isso ocorre, pois, o instrumento musical é capaz de trabalhar, ao mesmo tempo, tanto o conhecimento lógico quanto o abstrato das crianças.

Confira aqui nossas promoções especiais para a semana da criança!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curtiu o post? Dê uma mãozinha para nós, compartilhe este brilhante artigo!
Musicalização na infância ajuda no desenvolvimento cerebral, social e motor