Pedais: tipos e aplicações

Conheça alguns dos modelos mais procurados pelos guitarristas.

Assim como as pedaleiras, os pedais de efeitos são excelentes aliados à sonoridade da guitarra. Proporcionando diversas possibilidades de configurações e timbres, até mesmo os modelos mais simples se tornam uma ferramenta indispensável nas mãos (ou pés) dos guitarristas mais criativos.

Hoje, o Blogmax traz dicas na hora de escolher os melhores pedais para iniciar seu set e explorar as mais variadas opções.

AFINADOR

Antes de começar uma música, é crucial que o instrumento esteja precisamente afinado. Boa parte dos músicos opta pelos afinadores de clip (headstock), que podem não ser 100% precisos num ambiente com ruídos ou barulhos mais altos. Nessas horas, um modelo simples como o RockTuner PT 1 Preto da RockBag agrega muito no set de pedais.

Pedal Afinador RockTuner PT 1 Preto RockBag

DISTORÇÃO

Quando se fala em pedal de efeito, logo pensamos em distorção. Afinal, é basicamente o tipo de pedal mais procurado nas lojas de instrumentos. O Distortion DS1 da Boss, por exemplo, possui um drive com qualidade profissional e é muito utilizado por guitarristas famosos, como Steve Vai e John Frusciante (Red Hot Chili Peppers).

Pedal Distortion DS1 BOSS

O DS2 da Boss também é uma excelente opção, já que possui os modos TURBO I (com som semelhante ao seu antecessor DS1) e TURBO II, uma distorção mais aguda com boost nos médios, excelente para solos. A entrada REMOTE permite a conexão de um footswitch, para alterar de um modo para outro.

Pedal Turbo Distortion DS2 BOSS

CHORUS

O chorus tem sido a base de muitos sons clássicos na guitarra e é uma ótima maneira de adicionar dimensões aos tons do instrumento, seja no clean, seja no overdrive. Modelos como o Analógico Bubbler Chorus da Fender preenchem as músicas de maneira brilhante e agradável, proporcionando um som rico e inconfundível.

Pedal Analógico Bubbler Chorus FENDER

NOISE GATE

Todo guitarrista sabe que uma distorção ou overdrive pesado pode produzir ruídos, justamente porque o pedal modifica o som que sai do instrumento de forma agressiva. Durante a música ou o solo, é quase imperceptível, mas nas pausas pode incomodar um pouco. Nessas horas, um noise gate que, se traduzido ao pé da letra, significa “portão para ruído”, serve muito bem para reduzir e, até mesmo, silenciar aquele chiado indesejado. O MXR Noise Clamp M195 da Dunlop executa essa função com maestria.

Pedal de Efeitos MXR NOISE CLAMP M195 Preto DUNLOP

WAH (ou wah-wah)

O efeito de wah é indispensável no set de guitarristas que tocam estilos derivados do rock. Inúmeras bandas compõem músicas em que, num determinado momento, o som do wah traz personalidade e torna a melodia mais despojada. Tom Morello (Rage Against The Machine) e Slash são alguns exemplos de músicos que utilizam esse pedal de forma constante, principalmente em solos e/ou acompanhamentos.

A Behringer é popularmente conhecida por possuir equipamentos de ótima qualidade e valores acessíveis. O Hellbabe NH01 é um pedal leve e versátil que traz a sonoridade de um efeito wah autêntico e também possibilita controle absoluto de suas funções, como Boost, Fine Tune, entre outras.

Pedal Para Guitarra WAH WAH HB01 BEHRINGER

VOLUME

Ao lado do wah, podemos deixar também um pedal de volume. Afinal, no momento dos solos e até mesmo naqueles riffs matadores, a guitarra deve estar em destaque, sendo a cereja do bolo em diversas ocasiões.

Além de ser um pedal de volume, o FV500L da Boss também serve como expressão, considerado hoje um dos pedais mais resistentes e funcionais do mercado. Com design em metal escovado totalmente reformulado, oferece estilo, resistência e ação super confortável.

Pedal de Expressão e Volume FV500L BOSS

DELAY, Delay, delay…

Muito utilizado em tons clean e crunch, o delay possui presença mais forte em estilos como o worship (gospel) e é um pedal bastante aproveitado por guitarristas solo, como John Petrucci e Steve Vai. A marcação do delay produz um eco que diminui gradativamente durante os segundos em que foi configurado, dando assim a sensação de que o som continuou por alguns instantes e terminou de maneira sutil.

Compacto e discreto, o pedal DD3 da Boss produz um efeito de delay digital diferenciado, com a qualidade de um delay de mesa. Com três modos de tempo, possui o controle DELAY TIME que permite rapidez e ajuste preciso numa faixa de 12,5 ms até 800 ms. A função HOLD repete o delay indefinidamente, gerando efeitos mais radicais.

Pedal Digital Delay DD3 BOSS

Existem inúmeros modelos de pedais com opções de distorção, overdrive e outros efeitos, como crunch, flanger, pitch… cada um possui uma característica única e segue os mais precisos padrões de fabricação, a fim de oferecer ao músico a melhor experiência possível, desde o clean suave até o mais extremo overdrive do mercado. Portanto, na hora de montar seu set, aqui vão mais algumas dicas:

-Pesquise referências e opiniões de outros usuários;

-Estude as marcas e modelos que tem interesse vendo vídeos e artigos;

-Evite os modelos mais "em conta", música exige qualidade em todos os aspectos;

-Fale com quem que entende do assunto e/ou consulte um profissional especializado;

-Adquira produtos novos de uma loja representante da marca, com garantia e nota fiscal.
 Rob Scallon monta a maior cadeia de efeitos de guitarra do mundo (fonte: Guitarload)

Para mais dicas, fique ligado no Blogmax 😉

Um comentário em “Pedais: tipos e aplicações

  • 22/junho/2020 em 22:28
    Permalink

    Gostei muito das pedaleiras especialmente a FV500L da Boss, designer chic e deve fazer um maior estrago ligado numa guitarra revstar da Giannini, parabénsss!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curtiu o post? Dê uma mãozinha para nós, compartilhe este brilhante artigo!
Pedais: tipos e aplicações