29 de novembro | 10 anos da morte de George Harrison

george harrisonHoje 29 de novembro de 2011, faz 10 anos que George Harrison nos deixou órfãos de um dos 4 “Garotos de Liverpool”. Morreu há 10 anos em Los Angeles aos 58 anos de idade. Sua morte foi devido ao câncer que havia atingido o cérebro.

Genialidade nos Beatles

George Harrison, musicalmente falando, era o cara nos Beatles. Porém, era muitas vezes relegado – junto com Ringo Starr – ao papel de coadjuvante, pois os “frontmans” da banda sempre foram os carismáticos Paul McCartney e John Lennon. Mas para quem tinha um mínimo de conhecimento musical acima da média medíocre dos amantes das paradas de sucesso, George Harrison foi muito mais que o Beatle místico que trouxe cítaras para o som da banda.

Admirador confesso de Carl Perkins e Andrés Segóvia, Harrison foi o principal responsável pelo elaborado requinte harmônico que os Beatles apresentavam, principalmente quando passou a dominar a complexa técnica com com guitarras de 12 cordas, o que acabou influenciando posteriormente, e de maneira decisiva, na sonoridade de inúmeras bandas. Com o fim das apresentações ao vivo dos Beatles (atitude da qual foi um dos mais fervorosos defesores), Harrison passou a contribuir mais intensamente para a música que a banda criava em estúdio, por trazer ideias mais densas e viajandonas, inaugurando a psicodelia musical – vide os requintados arranjos de Within You, Without You, Love You Too, Blue Jay Way, todas com explícitas influências orientais.

the beatles george harrisonAo tomar contato com a cítara durante as filmagens de Help!, Harrison começou a se interessar cada vez mais pelo instrumento, que culminou em sua inclusão na extraordinária Norwegian Wood (This Bird Has Flown) usada pela primeira vez numa canção pop – e de um aprendizado com o mestre citarista Ravi Shankar, assim como na famosa viagem dos Beatles à Índia em 68, onde foi composta grande parte daquilo que ficou conhecido como Álbum Branco.

Embora tivesse sido o primeiro integrante do quarteto de Liverpool a gravar um disco solo – Wonderwall Music (68) e Electronic Sound (69), ambos bastante experimentais e precursores da música eletrônica que seria feita nas décadas seguintes -, foi somente após o final do grupo, em 70, que Harrison finalmente sentiu que a liberdade artística havia aberto suas janelas.

Canções (Beatles)

A partir do álbum Revolver, de 1966, George Harrison realmente começou a compor músicas de maior qualidade, chegando a competir no mesmo nível com as composições de Lennon e McCartney. Neste álbum ele conseguiu lançar pela primeira vez três canções de sua autoria. Mas só em 1968 uma composição sua atingiria grande sucesso, a canção While My Guitar Gently Weeps, incluída no álbum duplo The Beatles (Álbum Branco). Curiosamente, o solo de guitarra de que fala a letra da música é executado pelo seu grande amigo Eric Clapton. No álbum de 1969, no disco Abbey Road, George lançou duas composições próprias: “Something” e “Here Comes the Sun” (provavelmente suas mais populares canções).

Something foi a primeira canção de George a ser lado A de um compacto dos Beatles, “Something/Come Together”. Ela é considerada sua mais bela canção e foi regravada por Elvis Presley e Frank Sinatra. Para Frank Sinatra, esta era “a melhor canção de amor dos últimos 50 anos” entretanto, ironicamente, Sinatra pensava que sua canção favorita tinha sido escrita por Lennon/McCartney. Porém, posteriormente na apresentação “Concert for the Americas”, Sinatra antes de fazer sua versão de “Something”, a credita como graciosamente escrita por Harrison.

Com o crescimento de suas composições, George Harrison começou a ter dificuldades de incluí-las nos álbuns dos Beatles pois Lennon e McCartney tinham vasto material a ser incluído e não sobrava espaço para suas composições. Durante a gravação do álbum The Beatles de 68 por exemplo, George teve três músicas excluídas (“Sour Milk Sea”, “Not Guilty” e “Circles”) além de quatro músicas incluídas (“While My Guitar Gently Weeps”, “Piggies”, “Savoy Truffle” e boa “Long, Long, Long”).

Bem, esta foi apenas uma singela homenagem ao aniversário de morte excelente Guitarrista e mito do Rock: George Harrison. Falamos sobre ele apenas, enquanto Beatle, mas após o fim dos Beatles em 1970, Harrison fez ainda coisas incríveis. Mas por hoje, ficamos por aqui. Até a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curtiu o post? Dê uma mãozinha para nós, compartilhe este brilhante artigo!
29 de novembro | 10 anos da morte de George Harrison