Hey Jude! – 50 anos de Arte, História e Musicalidade!

Hey Jude, canção dos Beatles de composição de Paul McCartney, creditada à dupla Lennon/McCartney, com seus 7 minutos e 11 segundos de duração e lançada no single Hey Jude/Revolution em 1968, faz seu aniversário de 50 anos.

Sendo um dos singles mais vendidos do grupo, a música foi eleita pela revista Rolling Stone como a 8ª melhor de todos os tempos.

Cynthia e Julian Lennon.

Com uma composição envolta em uma emocionante história de amores e desamores, o single envolve, Cynthia Lennon, Julian, John, Yoko e Paul McCartney.

Yoko Ono e John Lennon.

Quando chegou de viagem, Cynthia encontrou John e Yoko juntos, na casa onde viviam em Kenwood, com esta situação a separação do casal concretizou-se.

John e Yoko, assumiam seu relacionamento perante esta situação e firmavam residência em um apartamento em Montagu Square, em Londres.

Paul McCartney, ao ser informado do ocorrido, entrou em seu carro e dirigiu de sua casa em St. John’s Wood até Weybridge, levando consigo, uma rosa vermelha.

Paul foi o único do círculo de amizade do grupo que foi até Kenwood demonstrar apoio pelo ocorrido à Cynthia e consolá-la. 

Paul McCartney

Paul usava o tempo que passava no carro para trabalhar em novas músicas e, preocupado com Julian – filho de Cynthia e  John – começou a improvisar uma letra sobre a situação.

Em um dado momento da viagem que durava uma hora, “Hey Julian” tornou-se “Hey Jules”, e Paul criou o trecho “Hey Jules, don’t make it bad, take a sad song and make it better”.

Mais tarde Jules tornou-se Jude – segundo Paul, pela força que daria à canção e inspirado em um personagem do filme/musical estadunidense Oklahoma!.

Chegando em Kenwood, em uma tarde de Sol, McCartney entregou a rosa vermelha à Cynthia e disse: “Eu sinto muito, Cyn, eu não sei o que deu nele. Isso não está certo”.

Cynthia, Julian Lennon e Paul McCartney.

McCartney e Julian Lennon – filho de John e Cynthia, na época da separação, com 5 anos sempre mantiveram uma relação muito próxima.

John quando ouviu a música, na casa de Paul, pela primeira vez, achou que o tema era dedicado a ele. O verso – “the movement you need is on your shoulder” – deveria ser apenas um tapa-buraco.

Quando Paul tocou-a para John, comentou que aquela parte precisava ser substituída. “Esse provavelmente é o melhor verso da música”, disse John. “Deixe aí. Eu sei o que significa”. Paul afirma que até hoje, lembra de John quando canta essa frase em seus shows.

Hey Jude” foi o single de maior sucesso de toda a carreira dos Beatles. Chegou ao topo das paradas no mundo todo, atingindo mais de 5 milhões de cópias em seus anos de lançamento.

A letra original escrita por Paul foi comprada por Julian Lennon em um leilão, décadas depois.

Como a grande maioria das músicas que compuseram a história imortal dos garotos de Liverpool, Hey Jude é dona de suas próprias linhas.

Completando entre os dias 31/07 e 01/08, seu quinquagésimo aniversário, participante de muitos temas, sonora de muitas vidas, esta é, foi e sempre será: Hey Jude!

Vamos reviver juntos a história em forma de canção?

PLAY! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curtiu o post? Dê uma mãozinha para nós, compartilhe este brilhante artigo!
Hey Jude! – 50 anos de Arte, História e Musicalidade!