Viola Caipira – a Viola Brasileira

A Viola Caipira é um dos símbolos da música popular Brasileira, principalmente quando se trata da música sertaneja. E como ser um blog especializado em Instrumentos Musicais, sem nunca ter dedicado um artigo a boa e velha Viola Caipira?? Por isso nós da Mundomax trouxemos para você um pouco mais sobre este belo instrumento: A Viola Caipira. Mas antes de ler o artigo dê um play abaixo para ir ouvindo a Orquestra à Base de Cordas de Curitiba em parceria com o grande violeiro brasileiro Roberto Corrêa. Música: Baião do Pé Rachado.

Viola cantadeira, chorosa, serena, viola de dez cordas, de pinho, de arame, de queluz, viola cabocla, sertaneja, nordestina, brasileira… Seja lá como você chama, hoje vamos trata-lá apenas como Viola Caipira.

Tudo começou em Portugal. Inspirados em alguns instrumentos árabes esquisitos, como o alaúde (foto ao lado), os portugueses tiveram a excelente ideia de criar um instrumento de 10 cordas, chamamos aqui de Viola Portuguesa. Daí por diante é fácil adivinhar o que aconteceu: As violas portuguesas chegaram ao Brasil trazidas por colonos portugueses de diversas regiões do país e passou a ser usada pelos jesuítas na catequese de indígenas. Mais tarde, os primeiros caboclos começaram a construir violas com madeiras toscas da terra. Agora sim, digamos que aí sim a Viola Caipira, a verdeira Viola Caipira começou sua história.

A história desde então é muito obscura e cheia de lendas, afinal, nunca um instrumento musical foi tão envolto de folclore. A Viola Caipira se mostra em diversas manifestações brasileiras, como Catira, Fandango, Folia de Reis, e outras, pelo Brasil afora.

Mas no fim, a viola caipira é o símbolo da original música sertaneja, conhecida popularmente como moda de viola ou música de raiz. Musicas entoadas em suas cordas atravessaram décadas e gerações e até hoje estão presente no nosso dia a dia da cultura brasileira. Em Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Mato Grosso, Paraná, Mato Grosso do Sul dentre outros, a viola caipira tem destaque na música, onde a tradição da moda de viola é passada de geração em geração.

 

A Viola Caipira

A forma da viola caipira, como encontrada na sua grande maioria atualmente, assemelha-se muito à forma de um violão, sendo a principal diferença o tamanho reduzido da escala e da caixa de ressonância. A madeira utilizada na maioria das violas é o pinho, podendo, entretanto, ser utilizado o jacarandá e outros tipos.

A Viola Caipira possui algumas características que a tornam um instrumento único. A primeira consiste na disposição das cordas: 10 cordas unidas aos pares, montando 5 pares. Os dois pares mais agudos são afinados em uníssono (mesma nota, na mesma altura). Os outros três pares são afinados em oitavas (mesma nota, com diferença de alturas de uma oitava). Ainda, sempre se tocam as duas cordas do par juntas.

A segunda, é o fato da Viola Caipira ser menor que um violão, tanto no que diz respeito ao tamanho da sua caixa de ressonância, quanto no tamanho da escala.

A terceira, por causa das afinações. Existem diversas afinações utilizadas, diferentemente do violão. Na viola, as afinações, normalmente, formam acordes abertos (como Ré maior ou Sol menor somente para exemplificar), fato que não ocorre com a afinação de outros instrumentos.

A viola caipira é o símbolo da original música sertaneja, conhecida popularmente como moda de viola ou música raiz. Musicas entoadas em suas cordas atravessaram décadas e gerações e até hoje estão presente no nosso dia a dia da cultura brasileira. Em Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul dentre outros, a viola caipira tem destaque na música, onde a tradição da moda de viola é passada de geração em geração.

 

Lendas e histórias

E não há como falar da Viola Caipira sem envolvê-la com o folclore brasileiro e em lendas e histórias acerca da tradição dos violeiros.

Há diversas lendas e histórias a respeito das afinações da viola. O nome da afinação Cebolão, por exemplo, seria do fato das mulheres chorarem, emocionadas ao ouvir a música, como quem corta cebola.

A afinação Rio Abaixo seria originada na lenda de que o diabo costumava descer os rios tocando viola nessa afinação e, com ela, seduzindo as moças e as carregando rio abaixo. Do violeiro que utiliza esta afinação diz-se, eventualmente, que pode estar enfeitiçado ou ter feito pacto com o demônio.

Acredita-se que a arte de tocar viola seja um dom de Deus, e quem não o recebeu ao nascer nunca será um violeiro de destaque. Porém, a lenda diz que mesmo a pessoa não contemplada com este dom pode adquirir habilidade de um bom violeiro. Uma das opções seria uma magia envolvendo uma cobra-coral venenosa e é conhecida como “simpatia da cobra-coral”. Outro modo seria fazer rezas no túmulo de algum antigo violeiro na sexta-feira da paixão. Há ainda a possibilidade de o violeiro firmar um pacto com o Diabo para aprender a tocar viola.

O pesquisador Antônio Candido conta que na região da Serra do Caparaó, assim como em outras, o diabo é considerado o maior violeiro de todos. Tal mito explica a quantidade de histórias, em todo o Brasil, de violeiros que teriam feito pacto com o Diabo para tocarem bem. Porém, o violeiro que faz este tipo de pacto não vai para o inferno já que todos no “céu” querem violeiros por lá.

Uma característica dos violeiros típico do nordeste são os duelos de tocadores. Todo bom violeiro se auto-afirma o melhor da região. Se outro violeiro o contraria, o duelo está começado.

Em certas regiões, por tradição, as violas carregam pequenos chocalhos feitos de guizo de cascavel, pois segundo a lenda, tem poder de proteção para a viola e para o violeiro. Segundo contam os violeiros de antigamente, o poder do guizo chega a quebrar as cordas e até mesmo o instrumento do violeiro adversário.

Enfim, a Viola Caipira é mais do que um instrumento, é um dos protagonistas do folclore brasileiro, marca de tradição regionalista e claro, musicalidade presente em nossas vidas. Na loja Mundomax você encontra muitas Violas Caipiras, Confira!

4 comentários em “Viola Caipira – a Viola Brasileira

  • 10/maio/2010 em 12:44
    Permalink

    quero saber que tipo de viola vcs trabalham pq meu pai e violeiro e esta querendo uma viola.muito obrigado.

    Resposta
  • 13/março/2010 em 14:05
    Permalink

    Nossa muito bom. Sou violonista clássico e estou com vontade de aprender viola, como outros instrumentos. Gostei muito do artigo, nunca imaginei que uma viola estisse envolta de tanto misticismo e folclore. Fiquei ainda ocm mais vontade de comprar este instrumento que é a cara do brasileiro.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curtiu o post? Dê uma mãozinha para nós, compartilhe este brilhante artigo!
Viola Caipira – a Viola Brasileira