Que diferença faz um monitor de referência no meu estúdio?

Que diferença faz um monitor de referência no meu estúdio?
Tempo de leitura: 4 Minutos

Se você é um profissional de áudio ou acabou de começar com o seu home studio, provavelmente já se perguntou se é realmente necessário um par de monitores de referência. Entenda um pouco mais da sua função e sua real utilidade!

Sumário

O que é um monitor de referência?

A grosso modo, os monitores de áudio são caixas de som. Dessa forma, são plugados na saída de áudio de uma interface de áudio e tem a função de reproduzir os sons com qualidade.
Contudo, existe uma grande variedade desses itens no mercado, das mais variadas faixas de valores. Sendo assim, pode ser um grande desafio encontrar um par que seja ideal para o seu estúdio.

Diferença entre monitores e caixas de som

Certo, já sabemos que esteticamente os monitores de áudio (ou monitor de referência) se aparentam muito com as caixas de som que nos acostumamos a ver nos micro systems e home teather, mas por que não adaptar esse equipamento para um estúdio?

A grande diferença está na função final de cada um dos equipamentos. As caixas de som tem a função de entreter e preencher um ambiente dando uma sensação de som poderoso, muitas vezes cheios de graves. Sendo assim, essa configuração de construção de áudio é ideal para ouvir músicas e ver filmes, mas não são ideais para se trabalhar no estúdio.

Dessa forma, os monitores de áudio têm uma função diferente: perceber e transmitir com fidelidade cada frequência de áudio. Enquanto as caixas de som prezam por um som agradável, os monitores precisam transmitir um som real.

Sob o mesmo ponto de vista, o monitor de referência tem uma entrega de frequências “flat”, e justamente por essa razão é ideal pra estúdios. Em um estúdio, o produtor precisa da máxima fidelidade do que foi gravado, sem perder nem ser acrescentado nada em graves, médios e agudos. Dessa forma é possível tratar o áudio para a melhor reprodução em outros dispositivos.

Por que um bom par de fones de ouvidos não são suficientes?

Ainda que os fones de ouvidos são ferramentas iniciais de trabalho em um home estúdio e de forma lógica precisam ser de boa qualidade, os monitores continuam com grande importância.

Os fones podem “enganar” nossa percepção de áudio, pois entregam os sons diretamente no ouvido, sem passar pelo ambiente. Graves, médios agudos e efeitos de modulação como reverb ou echo podem sofrer influência e soar de forma diferente em situações variadas de ambiente. Dessa forma, os monitores de referência distribuem o áudio gravado com fidelidade no ambiente.

Alguns monitores de referência ainda têm uma equalização de graves ainda mais precisa. Com base no tamanho do ambiente permitem ajustar os graves de maneira específica, melhorando ainda mais a percepção de áudio no ambiente.

Selecionando um monitor de referência

Já que a primeira função do monitor de referência é entregar a maior faixa de frequência possível com o melhor equilíbrio possível, uma boa referência para esse faixa é a da audição humana, que vai de 20Hz a 20kHz. Sabendo disso, você tem um bom ponto de partida para encontrar um bom monitor de referência.

image - Que diferença faz um monitor de referência no meu estúdio?
Kolt MK1200R

Para quem quer dar os primeiros passos e tem um orçamento um pouco limitado, uma boa opção é começar com o par de monitores da Kolt, os MK1200R. Importante citar que este modelo já conta com o par, já que boa parte dos monitores são comercializados individualmente.

Design sem nome 6 - Que diferença faz um monitor de referência no meu estúdio?
Linha HS da Yamaha

A linha HS da Yamaha é uma excelente opção para quem busca custo/benefício. Essa seleção de monitores é uma das mais utilizadas pelos produtores, podendo oferecer uma excelente resposta flat que permite trabalhos altamente profissionais.

Design sem nome 9 - Que diferença faz um monitor de referência no meu estúdio?
Tannoy Gold 5

Vale o destaque para o Monitor de Estúdio 5″ Gold 5 da Tannoy, que tem uma faixa de frequência de 49Hz a 20kHz, ou seja, uma abrangência bem satisfatória de áudio. Além disso, o Gold 5 conta com uma tecnologia de drivers bi-concêntricos, que aumenta ainda mais a qualidade e a fidelidade de percepção de áudio. Essa particularidade é encontrada somente nos monitores de áudio da Tannoy.

Além disso, o Gold 5 tem potência de até 200w e conta com atenuador de drives, podendo assim entregar boa performance em diferentes espaços de estúdio. Sendo assim, a linha Tannoy Gold se tornou sonho de consumo entre os produtores mais exigentes.

Espero que você tenha compreendido um pouco mais sobre os monitores de áudio, para conferir mais matérias sobre música profissional e mais, só acessar por aqui.

Astronauta Max

Um astronauta multi-instrumentista que busca conhecimento pelas galáxias! Sou o seu parceiro na sua busca pelo equipamento ideal, além de estar sempre de olho nas novidades e das curiosidades desse universo tão grande! Conte comigo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao Topo